Essa força

Essa doce força dos frágeis
sem pudores jorrada
na ordem da vida
atiçando os humores
há muito enterrados
*
Essa força macia
das nossas memórias:
o colchão
o retrato
o abraço
o cuidado
o meu choro-criança
,sua mão,
meu amor
*
Essa força tão bela
antiga
surrada
A potência da história
cravada no corpo
*
Essa tal da saudade
que em mim
se adianta
entoando lembranças
dos laços de nós
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s